A neurociência aplicada à educação

Autor: Viviane Oliveira de Melo*

A neurociência é um campo de estudo com interface em várias áreas, dentre elas a psicologia, a pedagogia, a biologia, a anatomia, a genética, a fonoaudiologia, a tecnologia, a física e a filosofia . Quando aplicada ao contexto educacional, busca em última análise conhecer a forma como o cérebro aprende e de que maneira ele se comporta no processo de aprendizagem, um campo chamado de Neuroeducação.

A aprendizagem proposta é alcançada por meio da estimulação das conexões neurais, que podem ser fortalecidas dependendo da qualidade da intervenção pedagógica.

A sociedade contemporânea está diretamente relacionada aos avanços tecnológicos quanto ao acesso às informações, seja de fatos, seja de conhecimentos e técnicas, o que gera a necessidade de uma educação que vise uma cultura de aprendizagem que propicie uma formação adequada a essa nova realidade.

O acesso à informação tem sido flexibilizado e facilitado (estudantes assistem a documentários e vídeos diversos no youtube, por exemplo), os conteúdos disponíveis nesses meios têm formato muito atrativo (emocionante), conseguindo manter a atenção dos assistentes, atuando diretamente na memória de curto prazo (hipocampo, sistema límbico), facilitando a fixação, criação de uma nova memória de longo prazo.

Isso demonstra que as formas convencionais de ensinar não atendem às gerações mais novas, requerendo dos professores e professoras que se atualizem e se reinventem. Nesse e em outros aspectos a neurociência pode auxiliar os profissionais a atingirem seus objetivos.

* Viviane Oliveira de Melo é tutora dos cursos de pós-graduação em Neurociência da Uninter.

Embed HTML not available.
Autor: Viviane Oliveira de Melo*
Edição: Mauri König
Revisão Textual: Jeferson Ferro
Créditos do Fotógrafo: Pixabay


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *