Serviço Social está de olho no destino da pesquisa no Brasil

Autor: Valéria Alves - Estagiária de Jornalismo

É graças aos resultados obtidos por pesquisas científicas das mais diversas áreas que hoje vivemos em um mundo de grandes inovações. Afinal, quase tudo que temos e utilizamos em nosso dia a dia possui a pesquisa como base, como é o caso dos computadores, da internet, dos antibióticos, das vacinas e de muitas outras coisas que mudaram o modo como vivemos.

Para o profissional que trabalha como assistente social, por exemplo, “a pesquisa é muito importante porque ela proporciona a possibilidade de uma leitura da realidade e uma análise mais estrutural, e a partir disso você consegue desenhar um projeto de intervenção”, explica Raquel Barcelos, professora da Escola de Saúde, Biociência, Meio Ambiente e Humanidades da Uninter.

Por esse motivo, o II Simpósio de Pesquisa Social e II Encontro de Pesquisadores em Serviço Social, com o tema “A Conjuntura Brasileira e os Impactos da Pesquisa”, que aconteceu em 16 e 17 de maio no campus Divina Providência, em Curitiba (PR), trouxe uma discussão sobre os desafios colocados para a pesquisa no contexto em que estamos vivendo no Brasil.

“Desde o ano passado nós estávamos pensando em como que a pesquisa poderia se desenrolar no Brasil e o que poderia acontecer. Então nossa intenção era essa, fazer algumas provocações ao longo do Simpósio e pensar sobre o que fazer diante desse contexto”, explica Raquel.

Durante os dois dias do evento, os pesquisadores do curso de Serviço Social da Uninter estiveram imersos em diversas atividades, como palestras, rodas de conversa e apresentações de trabalhos. Também puderam acompanhar o lançamento dos livros de alguns professores, além da última edição da Revista de Humanidades, da própria instituição.

Cada coordenador de projeto de pesquisa organizou ainda uma oficina, desenvolvendo reflexões sobre a prática da profissão. “Além de refletir sobre o contexto da pesquisa, o objetivo é também nos desafiar a continuar enquanto pesquisadores do campo social. Nós precisamos estar antenados para o que está acontecendo, para que possamos usar a pesquisa como instrumento para intervir na sociedade”.

 

Embed HTML not available.
Autor: Valéria Alves - Estagiária de Jornalismo
Edição: Mauri König
Revisão Textual: Jeferson Ferro
Créditos do Fotógrafo: Valéria Alves - Estagiária de Jornalismo


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *