RELIGIÃO

Para quebrar preconceitos contra o islamismo

Você sabe o que é o islamismo? É uma religião monoteísta que surgiu na cidade de Meca, na Arábia Saudita, por volta do século VII d.C., criada pelo profeta Muhammad. No Brasil, muitas pessoas reconhecem apenas a Bíblia como livro sagrado, de inspiração divina. Ainda que a Bíblia seja, de fato, o livro religioso mais popular do mundo, há outros livros sagrados em outras religiões. O islamismo tem o Alcorão, “onde estão as palavras exatas de Allah”, nome que a religião dá à figura divina.

Tutora do curso de Teologia da Uninter, Vanilza dos Santos Cunha convidou o xeique Rodrigo Rodrigues, do Centro Islâmico Beneficente do Paraná, para palestrar sobre sua religião. O evento, chamado “Conheça o islã”, foi pensado para romper preconceitos contra esta religião, e aconteceu no dia 11 de abril no polo de apoio presencial do bairro Cidade Industrial de Curitiba (CIC). Mais de cem alunos participaram, inscritos via formulário disponibilizado pela coordenação do curso.

A tutora do curso diz que o objetivo de trazer o xeique Rodrigo foi divulgar o que é o islã, segunda maior religião do mundo, já que os alunos de Teologia já estudam o cristianismo. A tutora comentou que após o atentado à mesquita de Christchurch, na Nova Zelândia, mais de 400 pessoas se converteram ao islamismo na cidade. Ela também acrescenta que muçulmanos são perseguidos na China. “A etnia muçulmana Uighur é perseguida e presa em campos de concentração pelo governo chinês”.

Na opinião de Vanilza, as pessoas associam esta religião ao terrorismo, e para desmistificar essa visão distorcida é importante “divulgar e manter o diálogo inter-religioso”. Hoje, cerca de 1,2 milhão de pessoas praticam o islamismo no Brasil. Só no Paraná existem três xeiques: Rodrigo, em Curitiba; Victor de Souza, em Maringá; e Juliano de Souza, em Loanda.

Os muçulmanos estão aqui presentes desde o Brasil Colônia, representados por mouros e mouriscos. Já no Brasil Império, em 1835 escravos de maioria muçulmana desencadearam em Salvador (BA) um levante que ficou conhecido como Revolta dos Malês. Por consequência, em torno de 1850 os malês muçulmanos (escravos e libertos) chegaram ao Paraná, onde passaram a ser chamados de Povo Sutil (lei mais clicando aqui).

A imigração árabe se expandiu por volta de 1880 e em 1882 a Editora Garnier, do Rio de Janeiro, publica a primeira tradução do Alcorão em português no Brasil. Em reconhecimento ao povo que ajudou no desenvolvimento político, cultural e econômico do país, o Brasil criou em 2008 o Dia Nacional da Comunidade Árabe, comemorado todos os anos no dia 25 de março.

Curiosidades sobre o islamismo

– No Ramadan (no nono mês no calendário islâmico, que é lunar, como no judaismo), os muçulmanos começam o jejum ao nascer do sol e comem e bebem apenas à noite, após o pôr do sol;

– Acreditam em um só Deus, Allah, e Muhammad é seu profeta;

– Oram cinco vezes por dia – de manhã, meio-dia, à tarde, quando o sol se põe e à noite – seja em casa, sobre um tapete, ou em mesquitas;

– Os homens podem ter até quatro esposas, desde que possam sustentar as quatro famílias.

Embed HTML not available.
Autor: Maicon Sutil - Estagiário de Jornalismo
Edição: Mauri König / Revisão Textual: Jeferson Ferro
Créditos do Fotógrafo: Maicon Sutil - Estagiário de Jornalismo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *