PRÁTICAS PEDAGÓGICAS

Para príncipes e princesas esquecerem da dor enquanto aprendem

Os alunos do curso de Pedagogia da Uninter vivenciaram de perto no último dia 5 como funcionam as dinâmicas pedagógicas feitas com as crianças internadas no Hospital Pequeno Príncipe, em Curitiba. Além de participarem de uma visita guiada para conhecer o trabalho que a instituição realiza em prol da saúde infantojuvenil, os acadêmicos assistiram a uma palestra especial com o coordenador responsável pelas atividades pedagógicas com os pacientes.

Referência nacional e internacional, o Pequeno Príncipe é o maior hospital pediátrico do Brasil, com 70% dos atendimentos direcionados ao SUS (Sistema Único de Saúde). Cuidar da saúde das crianças não é o único objetivo que o hospital cumpre com louvor. O caminho da cura dentro da clínica também tem alegria, diversão e momentos de lazer, como não pode deixar de ser quando se trata da infância.

Desenvolver atividades lúdicas ajuda a melhorar a capacidade emocional e intelectual das crianças. “Elas esquecem da dor quando estão em atividade, isso ajuda na recuperação”, afirma Cláudio César Pimentel Teixeira, Coordenador de Educação e Cultura do Pequeno Príncipe. “Apresentamos às crianças jogos que estimulam o conhecimento cultural de diversas partes do mundo. São atividades de raciocínio lógico e habilidades cognitivas, como atividades de desenvolvimento e conhecimento”, explica ele.

Por ano são realizados em torno de 10 projetos multidisciplinares com crianças de todas as idades, com uma equipe de 30 profissionais preparados para atender os pacientes, entre eles educadores, especialistas e colaboradores de voluntariado.

Geovana Rotta ficou surpresa como a dinâmica feita com as crianças e afirma a importância deste tipo de aprendizado. “A visita complementou tudo o que aprendemos dentro de sala de aula e o que é passado sobre essa realidade dentro dos hospitais. Aqui no Pequeno Príncipe a gente enxerga a fragilidade das crianças e como lidar com cada uma delas. Vi a importância de estimular o conhecimento através das brincadeiras recreativas”, diz a aluna da Uninter.

A partir da atividade prática os alunos constroem seus conhecimentos, que vão além da parte teórica transmitida em sala de aula. “Aulas de campo ajudam a compreender melhor como funciona cada passo da pedagogia hospitalar e qual a visão que elas devem ter dentro da área de atuação”, explica a professora de Pedagogia da Uninter Kellin Inocêncio, que fez o acompanhamento dos alunos durante a visita.

Ana Caroline Ribeiro Bueno, que pretende atuar na área hospitalar, afirma que a visita rendeu muito conhecimento prático. “Gostei da metodologia que eles utilizam dentro do hospital infantil, de tornar o espaço, que é triste, em algo alegre. A sensação é de estar dentro de uma escola e não em um hospital”, explica.

Para fazer doações, parcerias ou visitas guiadas no hospital, interessados podem entrar em contato com Camila Mendes, através do número (41) 3310-1437.

 

Embed HTML not available.
Autor: Gabriel Bukalowski - Estagiário de jornalismo
Edição: Mauri König / Revisão Textual: Jeferson Ferro


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *