FORMAÇÃO SUPERIOR

O que atrai também pode afastar o aluno da educação a distância

A modalidade de educação a distância (EAD) muitas vezes é escolhida por causa da facilidade de acesso que oferece, já que os estudantes podem estudar em qualquer lugar e dentro de sua própria rotina de horários. Apesar dessas vantagens, o distanciamento físico entre aluno e instituição pode contribuir para a evasão.

Aluna do curso de pós-graduação em Metodologia do Ensino na Educação Superior e tutora do polo Uninter de Rio Claro (SP), Camilla Nel Britisqui pesquisou o tema da evasão na EAD para a sua dissertação de especialização, que se destacou com a nota 97. O trabalho buscou explorar os motivos do alto índice de evasão dos alunos na modalidade de educação a distância.

Uma das conclusões a que chegou é que os mesmos motivos que levam os estudantes a escolher um curso EAD são os que contribuem para a desistência do curso, como por exemplo a flexibilidade de horários e a oferta de conteúdos em plataformas online.

Camilla ressalta a importância de as instituições que oferecem a modalidade terem meios para identificar os problemas dos alunos com dificuldade de seguir o curso, para assim reverter essa evasão. Ela ressalta ainda que é preciso olhar para o aluno sob o aspecto do seu desenvolvimento como um todo, e não apenas sob o viés da formação técnica.

“O ensino como um todo nunca deve ter apenas como objetivo a aquisição do conteúdo e só. Sempre devemos priorizar o desenvolvimento desses indivíduos com habilidades e competências que os tornem pessoas melhores para si e para a sociedade em que vivemos”, explica.

Alguns tipos de problemas enfrentados nessa modalidade estão ligados ao fato de que, até ingressar no curso, muitos alunos só tiveram aulas presenciais. Quando se deparam com toda essa autonomia e necessidade de adaptação, acabam ficando confusos e não conseguem acompanhar. Nesse caso, além de ferramentas para tirar eventuais dúvidas e auxiliar na utilização dos materiais, o professor tutor também deve estar presente nessa adaptação ainda mais que no presencial.

“O papel do tutor chega a ser muitas vezes de maior relevância do que o conteúdo ofertado. É através desse profissional que são analisadas e levantadas as dificuldades, as inseguranças e as limitações desses alunos que chegam aos cursos de EAD. Se soubermos detectar esses sinais, ficará muito mais fácil auxiliar e participar ativamente do processo de aprendizagem do aluno, planejando e traçando estratégias que influenciam positivamente a jornada acadêmica do estudante, alcançando o sucesso e evitando assim sua evasão”, conclui Camilla.

Embed HTML not available.
Autor: Igor Ceccatto – Estagiário de Jornalismo
Edição: Mauri König / Revisão Textual: Jeferson Ferro
Créditos do Fotógrafo: Montagem sobre foto do Pixabay

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *