Mesmo à distância, professora de dança anima lar de idosos

Autor: Evandro Tosin - Assistente multimídia

Amor, gratidão, realização e alegria. É com essas palavras que Edna Adriana Pereira da Costa, estudante de Licenciatura em Artes Visuais e Jornalismo na modalidade de educação a distância, no polo da Uninter em Garuva (SC), define o sentimento de partilhar e doar o tempo para ajudar o próximo.

Após assistir uma reportagem, Edna conheceu o projeto Doa Tempo, uma plataforma com instituições de atendimento de idosos, que desejam contar como apoio de voluntários à distância durante a Covid-19, nesse período de quarentena.

Edna é professora de dança e decidiu ser voluntária e usar o conhecimento para promover atividades em um lar de idosos. Após conversar com a responsável de uma instituição de acolhimento de idosos, passou a realizar transmissões ao vivo de dança para os idosos em uma rede social.

A professora escolheu um lar de idosos em Pelotas (RS), a 883 km de Garuva (SC), cidade onde mora. “Eu me sinto realizada, útil, nesse momento em que a gente está passando por essa pandemia. Poder partilhar e levar alegria para os idosos, que muitas vezes são esquecidos, me emociona a cada momento, principalmente quando eles retornam a ligação”, explica Edna.

As aulas ocorrem a cada 15 dias, com duração de meia hora. Há momentos de relaxamento e sempre um bate-papo com os idosos. O que ela realiza não é dança em si, mas com um foco no trabalho mental, com pequenos movimentos. “A minha aula não traz um benefício físico apenas, é mais emocional e psicológico, de tirar o foco de eles estarem reclusos, de não receber visitas”, afirma.

O trabalho mental é o maior benefício. “Ao final das aulas, eles me retornam em ligação de vídeo, mandam beijo, agradecem e ficam esperando pela próxima aula”, relata a professora de dança. A ideia é estar próximo, mesmo longe fisicamente. Edna tem experiência com dança inclusiva, com a prática de voluntariado da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE) de Garuva (SC), e trabalha com aulas de dança há 3 anos.

Qualquer pessoa pode ajudar o projeto Doa Tempo. Seja gravando um vídeo com notícias para os idosos, conversar com eles, propor uma atividade coletiva, tocar um instrumento, ensinar, contar uma poesia e fazer uma oração. São 18 instituições cadastradas na plataforma.

A Uninter também possui o curso Gerontologia – cuidado ao idoso na modalidade a distância, e o profissional habilitado poderá atuar em hospitais, ONG’s, clínicas, casas de apoio, além do estudo do processo de envelhecimento. “A gerontologia é uma ciência que estuda tudo que se refere ao envelhecimento humano, na dimensão biológica, psicológica e social”, comenta o coordenador o curso de Gerontologia – cuidado ao Idoso, Cristiano Caveião.

De acordo com dados do IBGE de 2018, são 28 milhões de pessoas com 60 anos ou mais no Brasil, o que representa 13% da população brasileira.

Embed HTML not available.
Autor: Evandro Tosin - Assistente multimídia
Edição: Mauri König
Créditos do Fotógrafo: Arquivo pessoal


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *