Live faz ponte entre Brasil e EUA para discutir Covid e relações internacionais

Autor: Igor Ceccatto - Estagiário de Jornalismo

Com a pandemia de Covid-19, os cursos da Uninter realizam cada vez mais debates no ambiente virtual para interagir com os alunos e manter o calendário de eventos atualizado. Nesta segunda-feira, 18.05.2020, a coordenadora do curso de Relações Internacionais (RI) da Uninter, Caroline Cordeiro, promoveu um bate-papo com a aluna Zuilla Avanzato, que está na etapa de entrega do seu trabalho de conclusão de curso (TCC).

Zuilla deu início ao curso no Brasil, em Belo Horizonte (MG), mas alguns anos depois se mudou para Jersey City, na região metropolitana de Nova York, nos Estados Unidos. Lá, pôde dar continuidade ao curso por meio da Uninter Américas.

A conversa durou cerca de 40 minutos e abordou desde o início da carreira de Zuilla na área de RI, até as evoluções em sua atuação profissional. A conversa também girou em torno das mudanças na profissão e na sociedade por causa da pandemia de Covid-19. Nesse ponto, Zuilla traçou um paralelo do que entre Brasil e Estados Unidos quanto às medidas de prevenção.

Entre o público que acompanhou o evento, havia estudantes de vários estados do Brasil, como Paraná, Mato Grosso do Sul e Rio de Janeiro, entre outros. A seguir, reproduzimos algumas das principais interações entre Caroline e Zuilla ao longo do evento.

Caroline Cordeiro – Qual foi seu primeiro passo e por que escolheu o RI?

Zuilla Avanzato – Eu escolhi Relações Internacionais quando ainda estava com 14 anos, pois sempre tive interesse em outras culturas e línguas. Em um retiro da igreja conheci uma menina que falava 6 línguas e fazia Relações Internacionais, de cara me encantei e conversamos sobre isso por horas. Percebi que era isso que queria para minha vida.

Caroline – Zuilla, conta pra gente, você não mora aqui no Brasil, faz o curso na Uninter Américas, nos EUA. Como ocorreu essa mudança, como foi tudo isso?

Zuilla – Eu comecei o curso em Belo Horizonte e alguns anos depois me mudei para Jersey City (Nova York). Já era um local onde eu tinha vontade de morar e conhecer entre minhas opções, pelo fato de sempre ser apaixonada por certas coisas do local, como a música e a cultura. Mas mesmo com essa mudança, não poderia parar meus estudos, então com uma procura prévia a Uninter se destacou pela sua qualidade, e pelo curso ser a distância ficaria mais fácil para aliar com a vida corrida que tinha. Para mim, é realmente engrandecedor estar estudando no meu tempo, fazendo as provas no dia de minha escolha, acho que é mais um dos pontos positivos.

Caroline – Queria que resumisse um pouco como foi sua carreira até aqui, onde é que você trabalha ou trabalhou.

Zuilla – No Brasil, fiz vários estágios na área de relações internacionais, onde ajudava imigrantes a voltarem para o Brasil e encontrarem trabalho. Também estive na área de business development (tarefas e processos para desenvolver e implementar oportunidades de crescimento dentro da organização) onde encontrava melhores negócios para a empresa e gerenciava o benchmarking, que nada mais é que novos modelos de gestão empresarial. Com isso, fui crescendo na carreira, focada mais na área comercial e de marketing. Já no Estados Unidos, também realizei diversos cursos online de Marketing e hoje trabalho como estrategista de marketing, numa função em que revemos todo o marketing das empresas e lançamos novas campanhas e estratégias. Aí se encontra com as Relações Internacionais, coisa que muitos não sabem, principalmente no marketing internacional. Outra coisa a se falar é da diferença do mercado brasileiro e internacional para o RI. No Brasil, por exemplo, trabalhando com comércio, era difícil as pessoas entenderem o que era essa parte internacional. Entretanto, nos Estados Unidos fui melhor direcionada para essa parte específica, pois entendiam melhor.

Caroline  – Você está quase concluindo seu curso, já está no TCC agora, como foi essa experiência?

Zuilla – Acho que para mim foi uma experiência tranquila, pois sempre gostei muito de escrever, principalmente sendo na área que gosto. Inclusive o orientador acaba de me enviar um email hoje, dizendo que meu trabalho já está pronto para a postagem.

Caroline – Gostaria que falasse um pouco de como as relações internacionais mudaram com a pandemia e o que acha que será daqui para frente.

Zuilla – Aqui, a quarentena começou no dia 13 de março. Lembro que foi o último dia que trabalhei presencialmente, depois tive que mudar para o home office, e as provas também passaram a ser online. A cidade, no início, estava bem vazia, mas acabaram relaxando um pouco. Porém, aqui, diferente do Brasil, o isolamento social é maior. Pelo lado das Relações Internacionais, será um novo mundo depois que tudo passar, as pessoas também terão mais cuidado.

Embed HTML not available.
Autor: Igor Ceccatto - Estagiário de Jornalismo
Edição: Mauri König
Revisão Textual: Jeferson Ferro
Créditos do Fotógrafo: Reprodução


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *