Estudantes da Uninter vão a Buenos Aires conhecer o sistema jurídico argentino

Autor: Juliane Lima - Estagiária de Jornalismo

O curso de Direito da Uninter costuma promover atividades práticas de várias naturezas, para que os estudantes possam aliar a teoria vista em sala de aula com a realidade do campo de trabalho. Além do Núcleo de Práticas Jurídicas, no qual os alunos realizam atendimento à população, professores organizam diversas visitas a instituições de Curitiba (PR).

“Aqui nós já tivemos visita ao hospital psiquiátrico, e foi muito bacana para conhecer a realidade do que acontece lá dentro. Já fomos ao antigo presídio do Ahú (localizado em Curitiba). Então tudo o que a faculdade proporciona a gente tem que buscar participar”, comenta o aluno Humberto Pacheco.

Em setembro, um grupo de 23 alunos do curso teve a oportunidade de realizar uma viagem a Buenos Aires, capital da Argentina, para conhecer o sistema judiciário do país. O passeio foi organizado pela professora Sabrina Santana Figueiredo Pinto Alberto e pelo coordenador do curso de Direito da Uninter, Jaílson de Souza Araújo, em conjunto com o professor Tiago Gagliano Pinto Alberto,  da PUC/PR, que também levou 3 de seus alunos.

Os estudantes saíram de Curitiba no dia 11 de setembro e retornaram no dia 15. O passeio começou com uma visita à cidade de La Plata, onde conheceram o Tribunal de Justiça da província de Buenos Aires. Um juiz da Corte guiou a visita dos alunos.

Saindo de lá, foram à Universidade Nacional de La Plata, para uma visita guiada pela professora Soledad Usedo, que está há mais de 20 anos na instituição. Além de conhecerem a estrutura e a história da faculdade, também assistiram a uma palestra ministrada por Soledad sobre direito comparado.

As visitas acadêmicas tiveram continuidade no segundo dia, quando os alunos conheceram a Universidad de Buenos Aires, que possui mais de 30 mil alunos e 2 mil professores só na área do direito. A faculdade e o curso também são históricos. “Tem creche dentro da universidade, academia, ginásio, dentro de uma universidade pública”, diz a professora Sabrina, que também destaca que todos os presidentes da Argentina, até hoje, saíram de uma dessas duas universidades.

Na parte da tarde, foi a vez de conhecer a Corte Constitucional da Argentina, o que equivale ao nosso Supremo Tribunal Federal. Lá eles puderam ver na prática como é a atuação dos ministros argentinos. “Enquanto aqui os nossos ministros têm milhares de processos, uma distribuição em grande quantidade semanal, os ministros lá chegam a julgar de 2 a 3 mil processos ao ano, no máximo”, relata Sabrina.

Mas existem vantagens no judiciário brasileiro, bem como destacou o aluno Carlos Eduardo Garcia. “O quanto a gente está na frente deles em relação ao processo eletrônico, o quanto o processo eletrônico lá ainda está embrionário e o nosso já está bem avançado como um todo”.

A professora Sabrina, que trabalha na Uninter desde 2013, comenta que essa é uma das características do direito comparado. “Sempre há coisas boas, coisas ruins, coisas que nós podemos utilizar, é sempre uma aprendizagem. Para qualquer país que você vá, para qualquer atividade que você faça, acho que você sempre consegue extrair alguma coisa positiva e também valorizar o que a gente tem aqui, porque temos também muitas coisas boas, que por exemplo eles ainda estão bem atrás de nós”, diz ela, contando que esse era um dos objetivos da viagem.

Os estudantes também conheceram um local histórico da América do Sul. Estiveram na sala onde aconteceram os primeiros julgamentos da corte interamericana de direitos humanos, que puniu crimes militares da ditadura argentina.

“Quando eu entrei no curso de Direito eu nunca imaginei que em algum momento do curso eu teria a oportunidade de fazer uma viagem a nível internacional e ser enriquecido culturalmente dessa forma”, conta Benito Gomes Santana, aluno da Uninter.

Além das visitas acadêmicas, eles também tiveram tempo de realizar passeios culturais e conheceram a Casa Rosada, o túmulo da artista argentina Evita Perón e Porto Madero, que é um ponto turístico bastante popular em Buenos Aires. “A organização permitiu que a gente aproveitasse muito bem o tempo”, destaca a aluna Suzana Vasselek.

Além disso, os estudantes também destacaram o tempo que tiveram para poder conviver com os colegas mais de perto, e a importância de reforçar os vínculos entre eles. “Uma experiência que eu achei bem interessante na viagem é a relação entre nós alunos. Muitas vezes eu não tenho tempo de conversar com o Eduardo, ou com o Carlos, por exemplo, conversar e conhecer mais deles. Conheci um aluno de outro período, que eu ainda não havia conhecido também. É uma vida de uma pessoa que está agregando à sua”, diz Benito.

Eduardo de Siqueira, também aluno da Uninter, fez um balanço geral do conhecimento adquirido durante a viagem. “Foi uma experiência única ter participado dessa viagem, superou muito as minhas expectativas, principalmente por essa questão de comparação de sistemas jurídicos. Todo investimento, todo o trabalho que a professora Sabrina e o professor Tiago tiveram valeu a pena, porque nós sem dúvida sairemos do curso de Direito com uma carga impressionante de vivência, de direito comparado, e isso já nos dá um diferencial para o mercado de trabalho”, conclui o estudante.

Embed HTML not available.
Autor: Juliane Lima - Estagiária de Jornalismo
Edição: Mauri König
Revisão Textual: Jeferson Ferro


1 thought on “Estudantes da Uninter vão a Buenos Aires conhecer o sistema jurídico argentino

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *