Dicas valiosas para universitários entrarem no mercado de trabalho

Autor: Lucas Vasconcelos - Estagiário de Jornalismo

A vida de estudante universitário às vezes pode parecer assustadora. Muitos temem ficar sem dinheiro para pagar a fatura do cartão no final do mês, ou até mesmo a coxinha do lanche. Mas talvez o maior medo de todos seja o de não conseguir um emprego na área da graduação depois de formado.

Para oferecer uma luz aos estudantes que precisam encarar esse desafio, Celina Bühler, especialista em Etiqueta Social e Corporativa, ministrou uma aula interativa para a Escola de Gestão Pública, Política, Jurídica e Segurança da Uninterno dia 24 de outubro. Formada em Relações Internacionais e em Administração de Empresas, ela falou sobre a “Preparação para o Mercado de Trabalho”. Abaixo, reunimos as principais dicas dadas por Celina:

1- Questione-se antes mesmo de decidir encarar um processo seletivo: esta vaga de emprego caberá no seu modo de vida atual?

Sua prioridade é ter os finais-de-semana livres ou é trabalhar perto de casa? O que o estimula é o dinheiro ou a experiência que este emprego irá proporcionar? Após essa autoanálise de suas motivações e prioridades, o próximo passo é conhecer a empresa à qual irá se candidatar. “Conheça a atuação da empresa no mercado, seus principais concorrentes, seus diretores, seus destaques na mídia”, sugere a palestrante. Essa iniciativa traz vantagens sobre os demais concorrentes e também poderá aumentar a sua motivação para conquistar a vaga.

2- Monte seu currículo para a vaga que escolheu

O currículo é a sua primeira apresentação. O significado da palavra currículo é “trajetória de vida”, por isso apresente-o de forma interessante e mostre suas conquistas, seus interesses e anseios. Cuide com erros, excessos e inverdades. Sua segunda apresentação será na entrevista. “A postura, apresentação pessoal, comunicação clara e linguagem corporal serão definidoras na conquista de um emprego”, ressalta Celina. “Comente o que pesquisou sobre a empresa ou sobre o perfil dos seus líderes, fazendo isso, certamente saltará aos olhos do recrutador”, destaca.

3- Venda-se! Quais são as suas qualidades? Como as descobriu?

Seja honesto e sincero, estes são pontos positivos da sua personalidade e são requisitos obrigatórios na vida em sociedade. Então a dica é mencionar qualidades como a criatividade, pontualidade, entusiasmo, espírito de equipe. “Quais são seus hobbies?” é uma pergunta comum e que ainda pega muito candidato desprevenido. Cada um desses hobbies reflete suas características, não deixe de ilustrar com uma boa história sobre o que o motivou a ter este hobby.

4- Conquistou a vaga? Agora mostre para o que veio!

Você tende a ser planejador ou executor? Competitivo ou comunicador? Analista, procrastinador ou explosivo? Cada perfil possui uma série de pontos positivos e também negativos. Busque o equilíbrio. A relação chefe–colaborador também deve ser levada em conta. Existem diversos perfis de liderança e você poderá ter que se adaptar. “Alguns líderes promovem a autonomia dos chefiados, enquanto outros preferem envolver-se nos detalhes. Saber identificar o perfil da equipe e do seu líder pode proporcionar um ambiente de trabalho estimulante e produtivo”, conclui Celina.

Embed HTML not available.
Autor: Lucas Vasconcelos - Estagiário de Jornalismo
Edição: Mauri König
Revisão Textual: Jeferson Ferro
Créditos do Fotógrafo: Arquivo pessoal Celina Bühler


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *