Doce Natal mobiliza 500 colaboradores da Uninter e arrecada brinquedos para crianças

Autor: Poliana Almeida - Estagiária de Jornalismo

Há 12 anos o Instituto IBGPEX promove a campanha social Doce Natal. A intenção é mobilizar e incentivar colaboradores do Grupo Uninter a exercer a solidariedade, através da doação de brinquedos para crianças atendidas por instituições sociais, centros de convivência e de acolhimento institucional.

Ao todo, o IBGPEX arrecadou o equivalente a R$ 33 mil. Metade foi doada pelos colaboradores e a metade restante é do aporte feito pela Uninter, que havia assumido o compromisso de dobrar o valor arrecadado. Com essa quantia, foi possível comprar mais de 700 brinquedos, além daqueles doados pelos funcionários da empresa.

Neste ano, a campanha contou com a participação de 500 colaboradores da Uninter. Entre eles, estavam 22 anjos, nome dado as pessoas responsáveis por divulgar, estimular e tirar dúvidas sobre essa ação. Além disso, outros 48 voluntários ajudaram a embalar e separar os presentes.

Essa última atividade, inclusive, pode ser vista no dia 9 de dezembro à tarde no campus Garcez, em Curitiba (PR). Anjos e voluntários foram divididos em grupos, os quais poderiam participar em dois períodos: pela manhã ou à tarde. Em cada turno, os colaboradores embrulharam muito além de presentes, mas a esperança de ter um Natal mais divertido.

O diretor-presidente do IBGPEX, Moacir Gomes da Silva, ressalta que o Doce Natal visa transformar a sociedade e também valorizar quem está doando os brinquedos. “É transformar e fazer com que essas pessoas se sintam gratas pelo ano que passou”, diz.

Segundo a gerente de projetos sociais do IBGPEX, Rosemary Domingues Suzuki, graças às doações via PIX, os brinquedos doados puderam ser de melhor qualidade. “Da nossa experiência com entidades que acolhem crianças, a gente percebe que os brinquedos iam com uma qualidade inferior. A criança abria o brinquedo e no dia seguinte ele já estava quebrado. Com a possibilidade de termos o recurso financeiro nas mãos, nós podemos padronizar esses presentes”, diz.

Vale ressaltar que todos os itens comprados tinham o selo do Inmetro e correspondiam com a faixa etária de cada criança. “Nós temos uma psicopedagoga na nossa equipe que nos orientou nessa compra também”, complementa Rosemary.

Incorporar HTML não disponível.
Autor: Poliana Almeida - Estagiária de Jornalismo
Edição: Mauri König
Créditos do Fotógrafo: Evandro Tosin e Poliana Almeida


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *