A educação a distância e os conselhos profissionais

Autor: Juliane Lima - Estagiária de Jornalismo

A modalidade de educação a distância (EAD) tem sido a escolha de muitos jovens e adultos que já estão inseridos no mercado de trabalho, mas ainda buscam uma formação superior. Devido a essa mudança de cenário, os conselhos profissionais estão gradualmente se adaptando a essa nova modalidade de ensino, e ainda existem alguns conselhos que impõem restrições para alunos formados de EAD.

Para falar sobre o processo de aprendizagem na modalidade EAD, aconteceu no último dia 12 de setembro a palestra “Educação a Distância”, no Conselho Regional de Contabilidade de Santa Catarina, em Florianópolis. A palestra foi apresentada por Zilamar Camargo Costa, coordenadora de Comissões na Área da Educação da Comissão Assessora de Ensino Farmacêutico (CAEF) e do Fórum dos Conselhos Federais da Área de Saúde, além de ser membro da Comissão no Ministério da Saúde e representante do CAEF no Ministério da Educação.

O evento teve o intuito de discutir a inserção de egressos da educação a distância nos conselhos profissionais, e a orientadora educacional do polo Ingleses da Uninter, Theresa Gurgel, esteve presente. Segundo a supervisora do polo, Alessandra Fortunado Aguiar, os conselhos profissionais precisam conhecer como é o processo de aprendizagem do aluno que estuda através da educação a distância.

“O evento foi muito relevante, porque debateu a importância da prática em alguns cursos ofertados no ensino a distância”, diz a supervisora. Quanto melhor a sociedade conhecer as metodologias de ensino da EAD, mais confiança haverá nessa modalidade de educação.

Embed HTML not available.
Autor: Juliane Lima - Estagiária de Jornalismo
Edição: Mauri König
Revisão Textual: Jeferson Ferro
Créditos do Fotógrafo: Arquivo PAP Ingleses


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *