Uma live para colocar o seu inglês na prática

Autor: Lucas Vasconcelos - Estagiário de Jornalismo

Todo mundo sabe que o inglês é a segunda língua do mundo. Estima-se em mais de 1,5 bilhão o número de falantes de inglês no mundo. Sonho de muitos estudantes e profissionais, a fluência no idioma requer estudo e prática para ser conquistada.

Para compartilhar ideias práticas e eficientes para o ensino do inglês, a coordenadora da Pós-graduação em Metodologia do Ensino de Língua Inglesa, professora Thereza Cristina, convidou o professor Amarildo Rompato para apresentar a live Hands-on: Pratical activities in English. A conversa foi 100% in English, e aconteceu na plataforma AVA UNIVIRTUS da Uninter.

A expressão hands-on é usada no sentido de “pôr a mão na massa”, e também é empregada para se referir às pessoas que são proativas. “Um tema relacionado a atividades práticas é muito bem-vindo, pois nossos alunos são, em sua grande maioria, professores de inglês do ensino básico”, explica Thereza.

No decorrer da transmissão, os professores apresentaram algumas atividades para serem utilizadas na fixação do inglês. Para quem tem o hábito de ouvir música e assistir filmes em inglês, fica fácil jogar o Trivial Pursuit – um jogo de perguntas e respostas com cartas que apresentam vários temas, como pessoas e lugares, artes e entretenimento, história, ciências  etc. “Ele é ótimo para quem tem o inglês básico, pois serve para aprender vocabulário. Você aprende e se diverte ao mesmo tempo”, explica Amarildo.

Práticas em sala de aula

Trabalhar com a música em sala de aula é uma das melhores formas para se aprender e ensinar um idioma de um jeito descontraído. Thereza listou algumas atividades que podem ser feitas:

  • Distribuir pedaços de papel com palavras ou frases, e quando o aluno escuta uma das palavras que recebeu, grita bingo.
  • Entregar a letra fora de ordem, e pedir ao aluno que a coloque na ordem correta.
  • Entregar a letra da música com palavras sublinhadas, e pedir seus sinônimos ou antônimos.
  • Entregar a música com o verbo no infinitivo e pedir que o aluno a corrija com o tempo verbal escutado.

Além da música, a professora dá outros exemplos que também podem ser usados em sala de aula. “Organizar uma peça teatral em que os personagens são as próprias crianças, como por exemplo na Páscoa ou Natal. O uso de entrevistas sobre assuntos atuais, como a pandemia e a copa do mundo são outros ótimos exemplos”, completa Thereza Cristina.

Embed HTML not available.
Autor: Lucas Vasconcelos - Estagiário de Jornalismo
Edição: Mauri König
Revisão Textual: Jeferson Ferro


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *