ENTRETENIMENTO

Programa BPM traz egressa da Uninter para falar de festivais e música

Autor: Ariadne Körber - Estagiária de Jornalismo

Durante a graduação, podem surgir muitas dúvidas sobre quais rumos se deve seguir na área escolhida. A resposta pode estar fora da sala aula. Para Bruna Macedo, egressa do curso de bacharel em Publicidade e Propaganda da Uninter, formada em 2016, essa resposta veio durante um trabalho como freelancer.

Depois de passar sua graduação trabalhando em uma empresa multinacional no setor de recursos humanos, Bruna fez um trabalho voluntário de produção de eventos no festival de música eletrônica SubTropical, em Curitiba, em 2017. Depois trabalhou em outros quatro eventos, o Some Festival, Carnavibe, Universo Paralello e TribalTech.

Bruna, na época, não conhecia muito de música eletrônica, mas foi no TribalTech que a estudante descobriu que gostaria de trabalhar com isso em tempo integral. “O mundo da música eletrônica é bastante fechado, geralmente são as mesmas pessoas que trabalham nos eventos, então demanda bastante esforço”, comenta a publicitária.

Como Bruna tinha outro emprego na época, e queria conquistar seu espaço na área de produção de eventos, ela se ofereceu para trabalhar de graça para os organizadores nos fins de semana. Em 2018 foi convidada para atuar no Warung Day Festival, em Curitiba (PR). Ela  afirma ter sido uma de suas melhores experiências na produção de festivais.

O TribalTEch é uma rave que começou em Piraquara (PR) e em 2017 se mudou para Curitiba (PR), e o Warung também não é originário da terra do pinhão, mas de Balneário Camboriú (SC). O evento começou em uma balada que tem o mesmo nome do festival na cidade litorânea, e a grande aderência de curitibanos fez o festival ter a única edição fora do clube de Santa Catarina na capital paranaense. Bruna, que é a produtora do evento, comentou em entrevista no programa do professor Patrick Diener, Batidas Por Minuto, que em 2020 os organizadores do Warung Day Festival esperam receber 15 mil pessoas.

Ela comenta que conheceu artistas importantes durante sua carreira de produtora de eventos, inclusive alguns que admirava. Dentre eles, Vintage Culture e Alok foram dois que a fizeram perceber que era bem-sucedida em seu trabalho. Outro momento marcante foi a oportunidade que teve de conhecer Jon Bon Jovi.

Durante a entrevista na Rádio Uninter (na foto, Bruna e Patrick), a produtora trouxe as faixas tocadas no episódio de número 11 do programa Batidas Por Minuto, entre músicas nostálgicas e marcos da música eletrônica brasileira no exterior. Ela e o professor Patrick trocaram experiências e falaram sobre a paixão pelo estilo, além da admiração pelos eventos. Patrick, que foi seu professor no curso de publicidade, relembra como era a aluna em sala de aula.

“A Bruna já mostrava durante a graduação sua vontade de se destacar. Lembro que conversava comigo sobre estágios e rumos a tomar profissionalmente quando se formasse. É uma daquelas estudantes que a gente percebe o brilho no olhar quando fala sobre sua futura profissão”, comenta.

Bruna pontuou que não sabia que trabalhar com produção de eventos era uma opção de carreira a ser seguida até trabalhar como voluntária no Warung Day Festival. Fazer trabalhos voluntários não é só uma oportunidade de crescimento profissional, também pode contar como horas complementares para a formação e ajudar o aluno a decidir qual caminho quer seguir após se formar.

Embed HTML not available.
Autor: Ariadne Körber - Estagiária de Jornalismo
Edição: Mauri König
Revisão Textual: Jeferson Ferro
Créditos do Fotógrafo: Evandro Tosin


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *