Panfleto não é marketing. Entenda o conceito num mundo em movimento

Autor: Ariadne Körber - Estagiária de Jornalismo

Marketing e marketing digital são palavras da moda nos dias atuais. Fácil falar, mas nem tão fácil entender. Talvez uma maneira de compreender do que se trata seja estabelecendo o que não é marketing. Esta foi a proposta dos professores dos cursos de Marketing e Marketing Digital da Uninter Achiles Batista Ferreira Junior e Maria Carolina Avis na primeira edição do programa SuperMarketing, que vai ao ar todas as quintas-feiras às 16h na Rádio Uninter.

“Geralmente, as pessoas têm uma ideia errada sobre o que é marketing. Panfleto não é marketing. Marketing é toda a pesquisa que acontece antes de você disparar a sua mídia”, pontua Maria Carolina, que explica que serviços de mídias sociais também fazem parte do marketing, mas que eles tradicionalmente trabalham com estudos de cenário e mercado, investigando a concorrência e o consumidor.

O professor Achiles explica que o marketing é o mercado em ação, e usa como exemplo o próprio programa. “Você pode nos ouvir online ao vivo, pode ouvir o podcast depois ou baixar e escutar offline. Ou seja, várias formas de um mesmo mercado. O mercado em movimento, em ação”.

O marketing é composto por várias etapas e processos, pesquisas prévias e posteriores ao lançamento e consumo de determinado produto ou serviço. Além disso, engloba o design, a publicidade e propaganda, e assim busca satisfazer o consumidor, trabalhando para se adequar ao mercado que a empresa se propõe a atender. Por isso, essa área não se restringe às mídias.

Com as novas tecnologias, os hábitos de consumo mudaram. “Pessoas que antes não andavam de táxi, hoje usam serviços de aplicativos de carona. Isso faz parte desse mundo que mudou, e foi bem na nossa vez”, destaca Maria Carolina. Os primeiros clientes desses aplicativos não foram quem já usava o táxi como meio de transporte, e isso, para o professor Achiles, é o mercado em ação.

Outro exemplo citado pelo professor de como o mercado tem se transformado são as empresas especializadas em serviços e produtos para os bichos de estimação, fatia crescente do mercado. Ele citou inclusive sites que usam inteligência artificial para que os animais escolham os produtos, processo feito através da leitura facial.

As inovações também atualizaram as ferramentas utilizadas pelos profissionais da área para conhecer a opinião do público, como o Google Forms, e para garantir que as publicações sobre um produto tenham a devida visibilidade. Para o segundo caso, é utilizada a estratégia de SEO (Search Engine Optimization), um método de otimizar resultados nos mecanismos de pesquisa, fazendo com que determinado site apareça nas primeiras páginas do Google de forma orgânica, não patrocinada. “Não adianta ser o melhor profissional ou empresa desconhecida do mercado. Se não te acham, não adianta ser o melhor”, destaca Maria Carolina.

Outra ferramenta atual do marketing é o omnichannel, que é o cruzamento de canais de marketing de uma mesma empresa. O processo se dá quando, por exemplo, o consumidor vê ou experimenta algo na loja física, compra online no site e pede para retirar o produto escolhido na loja, integrando diversos serviços.

Desde 1954, quando o primeiro curso de marketing foi ofertado na Escola de Administração de Empresas de São Paulo, até os dias de hoje muita coisa mudou no mundo do marketing. Assim como a vida, o marketing é movimento.

Você acompanha a transmissão do SuperMarketing todas as quintas, às 16h, no site da Rádio Uninter.

Embed HTML not available.
Autor: Ariadne Körber - Estagiária de Jornalismo
Edição: Mauri König
Revisão Textual: Jeferson Ferro
Créditos do Fotógrafo: Pixabay


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *