Neuroliderança e ensino híbrido foram temas de minicursos do Enfoc

Autor: Ivone Souza - Estudante de Jornalismo

Cerca de mil estudantes de diversas instituições de ensino superior do Brasil participaram da 15ª edição do Encontro de Iniciação Científica (Enfoc) da Uninter. Ao todo, foram apresentados 148 trabalhos de alunos do ensino presencial e 92 da educação a distância. O evento ocorreu nos dias 8 e 9.nov.2019, no Campus Garcez, na região central de Curitiba (PR).

O segundo dia do evento contou com 12 minicursos, ministrados por professores da Uninter e também de outras instituições de ensino. Os assuntos abrangeram desde redação científica até técnicas de liderança.

O minicurso “Vivenciando a rotação por estações na educação superior”, ministrado pela professora Mariane Regina Kraviski, teve por objetivo capacitar os participantes a descrever e caracterizar a educação híbrida, além de sistematizar as possibilidades de implantação do modelo de estação por rotações. A educação híbrida proporciona uma formação personalizada que conecta as experiências presenciais e online. “Trouxemos essa experiência do ensino híbrido mediado pelas tecnologias”, afirma Mariana.

De acordo com a professora, a participação dos alunos foi muito boa. “Todos estavam muitos atentos e anotavam os nomes de todos os aplicativos que passávamos, foi incrível”, comenta. Os alunos puderam ainda vivenciar a realidade aumentada por meio de aplicativos e óculos de realidade virtual.

Já o minicurso “Redação científica: a apresentação dos resultados em pesquisas empíricas”, ministrado pelo professor Lucas Massimo, teve como objetivo discutir com os estudantes algumas das principais dificuldades que se enfrenta no momento de preparar um artigo para submissão em uma revista de alto impacto.

“Fizemos um momento de discussão sobre a estrutura lógica de um texto científico. Isso significa entender o que é preciso escrever na introdução, nos materiais e métodos, nos resultados e na discussão de um artigo científico”, explica Lucas.

Lucas destacou a estrutura lógica de um texto científico e de como elaborar os elementos flutuantes, ou seja, qual é o cuidado que se deve ter ao preparar uma tabela, um quadro ou um gráfico. Além disso, alguns dos principais equívocos que se cometem na escrita científica foram exemplificados, seja na elaboração dos elementos flutuantes, ou na análise desses elementos ao longo do texto.

O minicurso “Introdução à neuroliderança: como liderar com o cérebro, de dentro para fora?” trouxe conceitos da neurociência para falar sobre como usar bem o cérebro no processo de liderança. Além de uma apresentação sobre o funcionamento cerebral, foram feitos oito exercícios práticos, exemplificando os conteúdos teóricos. “A gente centrou sobre a importância da emoção, que é crucial para o processo de liderança, e mindfulness que é o processo de atenção plena”, explica o professor Fabio Eduardo da Silva.

Durante todo o curso, a teoria e a prática foram combinadas, pois muitas das atividades envolviam atividades físicas.  De acordo com Fabio, a receptividade foi tão boa que foi até preciso uma hora a mais para finalizar as atividades.

Embed HTML not available.
Autor: Ivone Souza - Estudante de Jornalismo
Edição: Mauri König
Revisão Textual: Jeferson Ferro
Créditos do Fotógrafo: Juliane Lima, Ivone Souza, Amanda Zanluca, Maicon Sutil e Sabrina Fernandes


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *