Mestrado aborda o desafio de implantar a gestão democrática na escola

Autor: Ariadne Körber - Estagiária de Jornalismo

A gestão democrática em escolas públicas é um direito garantido pela lei nos artigos 14 da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional, e 22 do Plano Nacional de Ensino. Esses artigos falam da participação representativa de todos os sujeitos envolvidos no ambiente escolar para a elaboração de projeto pedagógico, e também nos conselhos escolares.

Para Ketlyn Marcieli Ferreira Sabadine, a questão da democracia nas escolas é de grande importância, tanto que foi tema de pesquisa durante sua graduação em pedagogia e se tornou o assunto para sua dissertação no Mestrado em Educação e Novas Tecnologias da Uninter.

O orientador de Ketlyn, Ademir Aparecido Pinhelli Mendes, reconhece o empenho da aluna. “Ela é bastante esforçada, durante o mestrado, inclusive, foi contratada aqui na Uninter, que é uma prova da qualidade e empenho do trabalho dela”, comenta Ademir.

O objeto exato do estudo da mestranda foram os registros de classe online (RCO), ferramenta aplicada desde 2013 nas escolas estaduais do Paraná. Os sujeitos abordados na pesquisa foram 4 escolas, 4 diretores, 4 pedagogos e 8 professores. Ketlyn buscou saber se os envolvidos foram treinados para utilização da ferramenta, e como isso afetou seu dia a dia em sala.

A mestranda levantou a hipótese de que o RCO poderia contribuir para a gestão democrática das escolas, pois o registro serve tanto para controle de presenças e notas, quanto para anotar os eventos em sala de aula. Essas funcionalidades poderiam auxiliar no entendimento da rotina pedagógica e assim colaborar para uma gestão mais democrática.

Outro ponto abordado na dissertação de Ketlyn foi observar se as escolas pesquisadas tinham os aparatos necessários para suportar a ferramenta. Entre os resultados, Ketlyn constatou que apenas quatro dos sujeitos da pesquisa estiveram presentes em uma reunião de apresentação do RCO, e que houve alteração das rotinas pedagógicas e de trabalho após a utilização da ferramenta.

Os recursos necessários para o uso do registro, segundo a pesquisa da mestranda, seriam acesso à internet, notebooks e treinamentos de capacitação, mas somente duas escolas pesquisadas os tinham. Outra falta percebida foi de um canal de comunicação para tirar dúvidas e dar sugestões para aprimoramento do RCO.

Ao finalizar a apresentação, a mestranda pontuou que a gestão democrática na escola ainda não é uma realidade, e que a ferramenta não transformou a situação das instituições, pois apenas ter a tecnologia não fará o papel de democratizar a gestão escolar.

A banca de defesa de Ketlyn foi realizada no dia 13.03.2020, no campus Garcez, em Curitiba (PR). O trabalho da mestranda foi aprovado com louvor pela banca e se tornou mestre em Educação e Novas Tecnologias.

Embed HTML not available.
Autor: Ariadne Körber - Estagiária de Jornalismo
Edição: Mauri König
Revisão Textual: Jeferson Ferro
Créditos do Fotógrafo: Ariadne Körber - Estagiária de Jornalismo


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *