HIPNOSE

Mesmerismo, a ciência que trata do nosso magnetismo animal

Autor: Juliane Lima - Estagiária de Jornalismo

O médico alemão Franz Anton Mesmer (1734-1815) criou, no final do século 18, o conceito de “magnetismo animal”, ou também chamado de “mesmerismo”, que se trata da utilização de hipnose para o tratamento e cura de doenças em seres humanos. A prática antecipou conceitos da doutrina espírita, e alunos do curso de Ciências da Religião e da Pós-Graduação em Maçonologia da Uninter participaram de uma palestra no dia 18 de junho, proferida por Paulo Henrique de Figueiredo, pesquisador e autor de diversos livros nesta área.

Paulo explicou que quando Mesmer desenvolvia a sua proposta de medicina, após muitos questionamentos de teóricos da época, ele precisou criar uma nova visão da física, pois estava estudando a influência de uma pessoa sobre a outra no desenvolvimento da saúde. Segundo o palestrante, “ele criou uma hipótese de física que é compatível com a física moderna”.

A coordenadora do curso de Ciências da Religião da Uninter, Marli Toretti Rabelo Andrade, explica que a escolha do termo “magnetismo animal” se dá porque nós também somos animais com energia, e que o mesmerismo está ao nosso redor no dia-a-dia. “Nós, seres humanos, possuímos um campo energético e temos que ter a capacidade de cuidar deste campo energético”, fala a professora. Ou seja, esta é uma das funções do mesmerismo, nos ajudar a cuidar deste campo energético.

Marli complementa dizendo que o campo energético é como um imã, podemos atrair e repelir coisas, cabe a nós definir se queremos atrair coisas boas ou ruins. “A espiritualidade faz parte de todos nós”, finaliza a coordenadora.

 

Embed HTML not available.
Autor: Juliane Lima - Estagiária de Jornalismo
Edição: Mauri König
Revisão Textual: Jeferson Ferro
Créditos do Fotógrafo: Juliane Lima - Estagiária de Jornalismo


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *