PRÁTICAS PEDAGÓGICAS

Marshmallow e macarrão na receita de aprendizado do secretariado executivo

Você já pensou no que te diferencia das outras pessoas, naquilo que define quem você é? Já parou para imaginar como o exercício da criatividade pode ser uma forma de desenvolvimento pessoal?

Para iniciar o ano de maneira prática e descontraída, o coordenador do curso de Secretariado Executivo da Uninter, Rodrigo Muller, e as professoras Vanderleia Stece e Adriana Czajkowski prepararam um desafio criativo para seus alunos.

A aula inaugural do curso aconteceu na quarta-feira, dia 13 de março, no auditório do Campus Tiradentes, em Curitiba (PR). A noite foi recheada de marshmallows e macarrões. Além dos alunos de Secretariado Executivo, os de Ciências Contábeis também foram convidados a assistir à palestra da professora Elaine Cristina Hobmeir, que trouxe como tema de sua fala “O despertar criativo do profissional do futuro”.

Elaine destacou a importância da criatividade no mercado de trabalho: “Estamos em um mercado muito concorrido, globalizado, onde a tecnologia cada dia mais vem cobrando das pessoas. Então o objetivo é mostrar para os alunos um pouco mais sobre o profissional do futuro”, comenta.

Para deixar mais claro, Elaine trouxe exemplos de como praticar a “engenhosidade” no dia a dia. Ela explicou que muitas vezes a criatividade é condicionada pelo meio social, pelos hábitos culturais, e por isso é uma habilidade que nem sempre as pessoas se sentem livres para desenvolver. Segundo a palestrante, há cinco tendências claras para o futuro do trabalho na próxima década:

  • Haverá uma maior ênfase no equilíbrio entre vida pessoal e profissional;
  • O ritmo do trabalho aumentará;
  • A importância da mentoria ficará mais evidente;
  • O trabalho remoto será cada vez mais comum;
  • Os coworkings ganharão ainda mais espaço no mercado.

Chegou então o momento de colocar o conhecimento em prática no desafio da torre de macarrão. O objetivo dos estudantes era criar uma torre de espaguete com um marshmallow perfeitamente equilibrado no alto da armação. O grupo que montasse a maior estrutura estável ganharia o prêmio de mais criativo, levando uma caixa de bombons. As ferramentas disponibilizadas foram macarrão, marshmallows, fita crepe e um pedaço de barbante.

“O desafio do marshmallow foi engraçado, divertido.  Diria que não foi apenas a criatividade, mas a participação de todos em vários sentidos”, diz Valcirene de Oliveira, que participou da equipe vencedora. Outro ponto abordado pela aluna foi toda a parte de criação e a divisão de funções dentro do grupo.

“Primeiro fizemos um brainstorming. Em seguida, a parte mais difícil foi ter que identificar quem faria o quê, e como faríamos. Várias vozes dizendo para fazer de um jeito ou de outro. Então, ter a paciência, sensibilidade, empatia, segurança, espírito de equipe e motivar a todos foi fundamental”. Além de o trabalho ter sido gratificante, “o chocolate e o marshmallow estavam deliciosos”.

Embed HTML not available.
Autor: Sérgio Junior - Estagiário de Jornalismo
Edição: Mauri König / Revisão Textual: Jeferson Ferro
Créditos do Fotógrafo: Sérgio Junior – Estagiário de Jornalismo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *