EDUCAÇÃO INFANTIL

Inspire, respire, não pire, não bata no filho

Não se engane: se algum dia educar uma criança lhe pareceu uma tarefa fácil, a realidade é bem diferente. Acompanhar a criança ao logo de sua formação até a vida adulta, ensinando bons modos e disciplina, é o sonho que todos os pais querem realizar. Mas existem desafios a serem superados para que esse sonho não se torne um pesadelo e para que a educação não descambe para a violência.

No Paraná, o número de denúncias de violência contra crianças e adolescentes dentro de casa teve um aumento de 37,6% de 2016 para 2017, um salto de 843 para 1.166 registros de crianças atendidas nos hospitais – isso equivale a 30% do total de casos de violência física, segundo dados do Disque-denúncia (181).

Mas a agressão física definitivamente não é a forma correta de educar uma criança, segundo a psicóloga e mestranda pela UFPR Lara Késsia Martins Ávila. Ela ministrou a palestra “Inspira, Respira, não Pira” para a equipe do setor do Jurídico e do Sedoc  da Uninter, no fim de novembro, no campus Divina, em Curitiba.

“A sociedade é muito agressiva por si só, isso reflete na violência dentro de casa passando de geração em geração”, diz a psicóloga. Saber conversar pode resolver tudo. “Hoje as pessoas têm o acesso mais fácil para aprender a lidar com a criança através de estímulos positivos, elogios e fazer repreensões que não envolvam violência física. Violência não resolve problema, ela instiga ainda mais a agressão”, explica.

Para quem já tem filho pequeno em casa, a palestra apresentou boas dicas. “Foi muito útil ouvir as dicas e a conversa como estímulo para lidar com crianças pequenas em casa. Além disso, refletimos sobre a organização, que muitas vezes esquecemos de observar”, diz Bruna Rockenbach Almeida, técnica administrativa do Sedoc.

Muitos pais não sabem lidar com algumas situações mais difíceis. “Não é controlar o filho, é fazer com que ele se desenvolva sabendo que o mundo tem regras, assim fazer com que exerça sua liberdade com sabedoria”, diz a psicóloga.

Como forma de premiar a equipe pelas metas alcançadas, a gerente de setor do Sedoc e Jurídico da Uninter, Shekying Ramos Ling, acredita que encontros como este ajudam ainda mais no processo de produção no trabalho. “Sempre organizo encontros com temas diferentes para estimular a equipe com os resultados dos trabalhos alcançados. Pretendo fazer novos encontros com diferentes palestrantes”, explica a gerente.

A palestra foi uma iniciativa para auxiliar os colaboradores em seus desafios de organização pessoal, e também nas tarefas diárias de casa com as crianças.

Embed HTML not available.
Autor: Gabriel Bukalowski - Estagiário de jornalismo
Edição: Mauri König / Revisão Textual: Jeferson Ferro
Créditos do Fotógrafo: Gabriel Bukalowski - Estagiário de Jornalismo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *