Disciplina positiva, um caminho para a educação responsável

Autor: Ariadne Körber - Estagiária de Jornalismo

Criar filhos é um desafio na vida de qualquer pessoa, pois só se aprende a ser mãe e pai quando se educa uma criança. Hoje, graças ao trabalho de pedagogos e psicólogos, existem vários recursos para auxiliar as famílias na criação de seus filhos. Entre os conhecimentos disseminados nesta área está a disciplina positiva.

Jane Nelsen, psicóloga estadunidense que teve 7 filhos, não estava contente com a forma que educava suas crianças na década de 1970. Depois de muita leitura e pesquisa, uniu os conhecimentos dos psicólogos Rudolf Dreikurs e Alfred Adler e escreveu um livro chamado “Disciplina Positiva”, publicado em 1981, que marcou o nascimento desta abordagem em sua forma moderna.

A disciplina positiva consiste em atitudes que equilibram uma educação flexível com firmeza e gentileza. O método aconselha que o adulto se conecte com a criança, fazendo com que ela se sinta parte das decisões que impactam sua vida e livre para se expressar, mas ainda com disciplina e regras. Um dos pontos principais é não castigar a criança, mas ensinar lições para a vida a partir dos erros cometidos.

Bárbara Gurgel é mineira de Poço Fundo e se mudou para o Rio de Janeiro (RJ) com sua filha recém-nascida, Maya, em setembro de 2018. Bárbara já estava ávida por entender os processos envolvidos na educação infantil desde a gravidez, por isso pesquisava muito sobre o tema (ambas na foto).

Nesse percurso ela descobriu a disciplina positiva, e aí surgiu o desejo de estudar Psicopedagogia. Meses antes da mudança para o Rio, deu início à procura por uma instituição para fazer o curso que desejava, até que a Uninter foi a escolhida. Além disso, ela começou a estudar a disciplina positiva pela Positive Discipline Association (PDA) do Brasil, instituição que oferece formação na área.

Recém-chegada à cidade maravilhosa, ela contava apenas com a colaboração do marido no cuidado da filha. Mas como ele tem um emprego de tempo integral, Bárbara imaginou que teria dificuldades em realizar as atividades de seu curso, que exigem o deslocamento até o polo. Porém, conversando com a equipe polo Recreio da Uninter, onde estuda, recebeu o apoio necessário para conciliar as obrigações de mãe com as demandas de aluna de um curso de graduação.

“Desde o começo eu já me surpreendi positivamente com a Uninter, porque eu já tinha avisado as meninas da recepção que eu tinha que trazer minha filha. Toda vez que tenho que fazer prova ou apresentar trabalho ela vem comigo, e isso nunca foi um problema aqui. Sempre me senti muito acolhida, e para mim isso é fundamental”, ressalta a estudante.

Bárbara recebeu seu certificado pela PDA em 2019. Desde então, aliando esse curso à sua formação em Psicopedagogia, ainda em andamento, oferece consultorias para pais e mães sobre a criação e o relacionamento com os filhos. Ela conta que a família vem até ela com alguma reclamação de comportamento da criança, e então aplica seus conhecimentos para solucionar o problema.

Os atendimentos que Bárbara oferece são feitos tanto presencialmente quanto por videoconferências. Ela comenta que as queixas dos pais tratam de questões cotidianas, como a criança não querer tomar banho ou fazer birra. A estudante ainda explica que o atendimento não é feito com as crianças. “Eu sempre faço o atendimento com os pais, nunca com a criança, porque não há necessidade de entrar em contato com a ela”, destaca.

O polo Recreio da Uninter e Bárbara haviam organizado um workshop sobre a disciplina positiva para o dia 21.mar.2020, mas o evento precisou ser adiado por causa da epidemia de coronavírus, e agora aguarda nova data. Por enquanto, Bárbara segue estudando e atendendo às pessoas que necessitam de seu apoio pelos canais online.

Embed HTML not available.
Autor: Ariadne Körber - Estagiária de Jornalismo
Edição: Mauri König
Revisão Textual: Jeferson Ferro
Créditos do Fotógrafo: Mauri König


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *