Congresso promove a qualidade no ensino de Administração

Autor: Gabriel Prado - Estagiário de Jornalismo

O principal objetivo da Angrad (Associação Nacional dos Cursos de Graduação em Administração) é promover a elevação da qualidade do ensino de administração, com trocas de experiências entre professores e estudantes de todo o Brasil. Desde 1991, foram 29 encontros realizados, promovendo a divulgação de ações inovadoras que contribuem para a formação das novas gerações de administradores do país.

A mesa responsável pela organização do 30º Encontro Nacional dos Cursos de Graduação em Administração (Enangrad), de 2020/21 – sem local e datas definidos até o momento -, contará com a presença da coordenadora do curso de Administração da Uninter, Vanessa Estela Kotovicz. Pela primeira vez em dez anos, a bancada terá uma representante paranaense. O evento contará com participantes de mais de 72 cursos de todo o Brasil.

Em 2016, em Campinas (SP), Vanessa participou pela primeira vez como coordenadora. Já em 2017, junto com a aluna Ana Carolina Alves, apresentou um artigo científico sobre metodologias inovadoras, abordando o PBL de Marketing, para o curso de Administração. No ano de 2018, veio a notícia de que elas tinham conquistado o prêmio de melhor artigo do Enangrad.

A professora conta como se sentiu ao receber a honra. “Foi muita emoção. É muito gratificante, pois me sinto recompensada pelo trabalho, não foi fácil desenvolver a pesquisa. Tinha vezes que pensava em desistir, mas sabia que ia dar certo, porque meu sonho e o de outras pessoas estavam envolvidos. Não tinha dúvidas que estava no caminho certo”.

A estudante compartilha com a professora o sentimento diante da conquista inédita. “Foi uma surpresa, não esperava que meu artigo fosse escolhido em meio a tantos outros do Brasil”, diz Ana Carolina.

Vanessa pretende criar, no futuro, projetos que sugerem melhorias aos cursos de Administração e submetê-los ao Ministério da Educação. Desta forma, busca explorar sua experiência à frente do curso para gerar ganhos metodológicos que impactem a vida de milhares de alunos. Para concluir, ela reforça a necessidade de nos adaptarmos às novas modalidades de ensino. “Não podemos ficar presos no passado, devemos dar mais espaço para o EaD, por exemplo”, conclui a professora.

Embed HTML not available.
Autor: Gabriel Prado - Estagiário de Jornalismo
Edição: Mauri König
Revisão Textual: Jeferson Ferro
Créditos do Fotógrafo: Arquivo pessoal Vanessa Kotovicz


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *