Claudio veste a ecologia com roupa de gala e disputa concurso de moda sustentável

Autor: Poliana Almeida – Estagiária de Jornalismo

O dia 15 de setembro de 2021 tinha sido como outro qualquer para Claudio Suna Junior. A rotina do trabalho de analista de criação e produção na Uninter foi cumprida, assim como o período destinado à família. Com os olhos cansados, decidiu ir para a cama por volta de meia-noite, mas antes resolveu conferir o Instagram.

Passeando pelo feed, viu um post recente da Natural One, promotora do concurso Coletivo Natural, que visa destacar empresas que trazem soluções sustentáveis para diversos segmentos. Foram seis cliques, card a card, até notar entre os 10 finalistas a presença da Waveholic, empresa de camisetas ecológicas criada por ele. Nem o melhor dos sonos poderia apagar aquela felicidade e euforia por ver estampado na pequena tela do celular o resultado de tanto esforço.

Claudio lembra que o sonho de empreender veio da infância. “Desde criança sonhava em ter uma marca, principalmente ligada à natureza, praia e preservação. Quando era mais jovem, eu recortava chapas de raio-X para criar estampas para as minhas próprias camisetas”, revela, nostálgico.

O gaúcho decidiu subir o sul do país afim de melhores oportunidades profissionais. Ele e sua esposa chegaram a morar um ano e meio em Paranaguá, no litoral do Paraná, mas o setor de publicidade e comunicação estava mais aquecido na capital.

Chegando em Curitiba, retomou a graduação de Publicidade e Propaganda e escolheu a Uninter como instituição. Logo na sequência, conseguiu um estágio na Grafita, agência experimental do curso. Os estudos constantes somados à experiência na área de criação fizeram com que Claudio chamasse a atenção de um funcionário do setor de Marketing da Uninter, logo na primeira semana de trabalho.

“Após uma semana trabalhando lá, um funcionário do Marketing viu o meu trabalho, gostou e me perguntou se eu queria fazer uma entrevista para entrar como efetivo. Era o que eu estava precisando! E hoje já estou há quase 10 anos como funcionário da Uninter”, conta.

O estudante finalizou sua graduação em 2014 e, dois anos depois, resolveu tirar do papel o sonho de ter sua própria marca de camisetas. “Resgatei esse sonho e o coloquei no universo em 2016. Até porque havia me tornado pai, e imaginava que deveria deixar um planeta melhor para minha filha”, diz.

Inclusive, essa questão da sustentabilidade está presente em várias esferas da empresa, desde o discurso nas redes sociais até na escolha das matérias-primas. Para se ter uma ideia, a Waveholic é uma loja online que produz camisetas e acessórios com malha de algodão orgânico, o qual possui baixo uso de pesticidas e agrotóxicos. Também inclui na produção o poliéster reciclado de garrafas PET.

“Além de incluir os coletores de materiais recicláveis na cadeia produtiva, gerando emprego e renda, cada camiseta de PET reciclado, por exemplo, evita que duas garrafas sejam descartadas incorretamente e poluam o meio ambiente”, explica o novo empresário.

O sonho de menino já é realidade há cinco anos e concursos como o Coletivo Natural são grandes incentivos para dar continuidade ao trabalho. Afinal, como bem sintetiza Claudio, “camiseta é um sonho de criança traduzido em amor ao próximo e ao planeta”.

Para votar na empresa Waveholic, criada pelo colaborador Uninter Claudio Junior, basta clicar aqui e comentar no post #waveholic. A votação vai até o dia 26/09 e os três projetos mais votados ganharão R$ 25 mil, além de mentorias para auxiliar no crescimento do negócio.

Incorporar HTML não disponível.
Autor: Poliana Almeida – Estagiária de Jornalismo
Edição: Mauri König
Revisão Textual: Jeferson Ferro
Créditos do Fotógrafo: Divulgação


1 thought on “Claudio veste a ecologia com roupa de gala e disputa concurso de moda sustentável

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *