Aprender línguas com o celular, uma estratégia didática do nosso tempo

Autor: Vitor Diniz - Estagiário de Jornalismo

Já faz tempo que a educação não está mais limitada à sala de aula. Alunos e professores podem utilizar tecnologias que abrem os horizontes do processo de ensinar e aprender, permitindo que a educação aconteça para além dos espaços físicos tradicionais. Neste processo, dispositivos como o aparelho celular se transformam em ferramentas educacionais.

Foi na área de Mobile Learning (aprendizagem móvel) que o aluno Willian Rufato da Silva desenvolveu seu trabalho de pesquisa no Mestrado Profissional em Educação e Novas Tecnologias da Uninter, sob a orientação da professora-doutora Marilene Garcia. O título do estudo é “A construção de indicadores para planos de ensino híbrido – mobile learning – na disciplina inglês em contexto de escola pública.” A linha de pesquisa de Willian Rufato, atualmente assessor pedagógico na área de língua inglesa no grupo Positivo, é a formação de professores.

 

Em sua dissertação, foram apresentadas propostas de planejamento didático para a disciplina de inglês, utilizando blended-learning (ensino híbrido), destacando-se o uso do aplicativo Duolingo.  Este aplicativo é um dos mais utilizados no mundo, e nessa pesquisa combinou-se o aprendizado online e o offline, em estações de estudos previamente orientadas.

As propostas desenvolvidas foram aplicadas e geraram como resultado mais engajamento, motivação e interesse em estudar a língua inglesa pelos estudos que participaram dessa pesquisa.

Como produto final, o pesquisador elaborou o “Guia de Orientações Didáticas para Blended Learning ”, que, além das questões pedagógicas abordadas, resgata o desenvolvimento histórico do celular, fala das tecnologias para o ensino de línguas e do planejamento de aulas em modelos de ensino híbrido.

“Esse mestrado me trouxe desenvolvimento pessoal  e acadêmico não só para poder aplicar programas inovadores em metodologias ativas em sala de aula, bem como participar da comunidade científica, em função dos resultados obtidos”, avalia Rufato. Ele defendeu sua dissertação, com sucesso, no dia 22.nov.2019, no Campus Divina, em Curitiba (PR).

Embed HTML not available.
Autor: Vitor Diniz - Estagiário de Jornalismo
Edição: Mauri König
Revisão Textual: Jeferson Ferro
Créditos do Fotógrafo: Vitor Diniz - Estagiário de Jornalismo


1 thought on “Aprender línguas com o celular, uma estratégia didática do nosso tempo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *