Alunos reconhecem em Eduardo um professor inclusivo. E ele recebeu um prêmio por isso

Autor: Nayara Rosolen - Estagiária de Jornalismo

O Serviço de Inclusão e Atendimento aos Alunos com Necessidades Educacionais Especiais (Sianee) entregou ao professor Eduardo Gomes, do curso de Direito da Uninter, o Prêmio Professor Inclusivo do primeiro semestre deste ano. É a 12ª edição do evento e a cerimônia aconteceu virtualmente pela primeira vez, devido ao isolamento social ocasionado pela pandemia do novo coronavírus. A transmissão foi realizada através do Univirtus Reuni, plataforma de videoconferências da Uninter, na tarde do dia 29.jul.2020.

O prêmio é entregue semestralmente, como uma maneira de homenagear os professores que se preocupam e se dedicam a adotar práticas pedagógicas que promovam a acessibilidade das pessoas com deficiência. O profissional é escolhido através dos alunos cadastrados no Sianee, que avaliam os docentes, dando-lhes nota de 0 a 10. Neste primeiro semestre de 2020, Eduardo recebeu nota máxima de seus alunos.

“Isso reflete um pouco do nosso comprometimento, do que nós realizamos na Uninter. Nós tivemos um semestre totalmente atípico, diferente, e tivemos um trabalho muito louvável, com bons resultados com alunos com deficiência. Eu recebo esse prêmio naturalmente com muito orgulho, com muita satisfação, com muita felicidade e também com surpresa, mas uma grata surpresa. Fica aqui a minha eterna gratidão”, diz Eduardo.

Segundo Leomar Marchesini, coordenadora do Sianee, Eduardo é “um exemplo, uma inspiração aos demais professores”. Ele mostra que é possível trabalhar efetivamente com alunos que necessitam de algum cuidado especial. “Isto tem o resultado muito positivo, os alunos estão reconhecendo a Uninter como uma instituição de cultura inclusiva, como um exemplo na área educacional. Segundo o professor Jorge Bernardi [vice-reitor da Uninter], é a instituição que tem o maior núcleo de inclusão”, ressalta Leomar.

A pró-reitora de assuntos institucionais da Uninter, Denize de Campos, acrescenta que o professor Eduardo é da área de direitos humanos e que isto também contribui para que tenha experiência e relevância diante das ações desenvolvidas por ele com os estudantes. “Acho que todos nós ganhamos com isso, os alunos, os demais professores, o Sianee e a Uninter como um todo”.

Benhur Gaio, reitor da Uninter, sempre entrega o prêmio pessoalmente aos profissionais. Desta vez, também esteve presente na videoconferência e destacou a importância de um profissional receber este reconhecimento dos alunos, por promover a aprendizagem de forma efetiva.

“É uma oportunidade muito significativa quando um professor entende a sua relevância, a sua importância no processo de formação de um jovem acadêmico, e o quanto isso vai impactar na vida dessas pessoas, como isso será considerado também profissionalmente. Essa relevância do trabalho da professora Leomar e da equipe do Sianee tem uma importância muito grande para nós dentro da Uninter por essas características”, salienta Benhur.

A professora Débora Veneral, diretora da Escola de Gestão Pública, Política, Jurídica e Segurança da Uninter, afirma que o Sianee tem realizado um excelente trabalho não só na Uninter em Curitiba, mas em todos os polos de educação a distância espalhados por todos os estados do Brasil.

“Além das obrigações institucionais, nós temos um cuidado para com o cumprimento das obrigações legais e partimos para o âmbito do ser humano, que é esse olhar humanizado que nós sempre pregamos na Escola, que precisamos ter para com os nossos alunos. E os resultados aparecem dessa forma. Eu fico muito feliz, nós ficamos muito honrados com isso”, finaliza Débora.

O Sianee recebeu, em 2018, o Prêmio Viva Inclusão, uma iniciativa do Departamento do Direitos da Pessoa Com Deficiência da prefeitura de Curitiba. O departamento da Uninter foi premiado através do Mapeamento de Boas Práticas do Campo dos Direitos da Pessoa, que tem como objetivo “conhecer e dar visibilidade a experiências exitosas em saúde, educação, cultura, trabalho, esporte, acessibilidade, vida autônoma e defesa de direitos das pessoas com deficiência” no município curitibano.

Embed HTML not available.
Autor: Nayara Rosolen - Estagiária de Jornalismo
Edição: Mauri König
Revisão Textual: Jeferson Ferro
Créditos do Fotógrafo: Reprodução Facebook


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *