CONQUISTA

Quatro advogados e um segredo

Ao se aproximarem do final da graduação em Direito, nem todos os alunos estão focados somente no temido Trabalho de Conclusão de Curso (TCC). Para aqueles que querem seguir a carreira jurídica, o exame da Ordem dos Advogados do Brasil (OAB) gera grande ansiedade e temor. E não é para menos, ele está entre as provas mais difíceis do país.

Ainda que muitos estudantes optem por cursos preparatórios específicos, para Andressa Salamacha, Miguel Urbanetz, Amanda Ferreira e Tiago Cousseau, recém-graduados em Direito pela Uninter, o preparo do corpo docente e o material fornecido pela instituição foram suficientes para assegurar o êxito.

Os quatro concluíram a graduação em dezembro de 2018 e se destacaram por figurar no “top 10” das melhores médias do curso. Além disso, estão entre os aprovados no 26° exame da OAB, que consistiu em duas fases, realizadas em agosto e setembro de 2018. A porcentagem de aprovados no país não costuma passar de 20%.

O segredo do sucesso

Andressa cresceu em um lar rodeada por advogados, e como “a maçã nunca cai muito longe da árvore”, a influência familiar logo se mostrou presente. “Quando entrei na faculdade conheci o outro lado da profissão, e o direito de família é o que mais me chamou a atenção”, comenta.

Ela e Miguel, companheiros dentro e fora da sala de aula, se dedicaram a estudar juntos a fim de garantir o melhor preparo antes do exame da OAB. Para Miguel, escolher a profissão levou um pouco mais de tempo. Até o final do ensino médio ele ainda não havia tomado sua decisão, mas acabou por prestar o vestibular da Uninter para Direito. “E hoje eu sei que não faria qualquer outra coisa”, declara.

Muito focados, os dois deixaram a vida social de lado por um tempo para se dedicarem aos estudos. Andressa garante que aproveitar ao máximo o que a instituição oferece é suficiente para o bom resultado. “A biblioteca dispõe de livros que foram essenciais para nosso estudo. Sempre gostamos do ambiente acadêmico, por ser uma faculdade que foca na qualidade do ensino”, diz.

Para Miguel, a graduação tem que ser levada a sério desde o início. Ele reforça “Se você não se comprometer, qualquer faculdade vai ser ruim, mas você comprometido, somado à Uninter, tem tudo pra dar certo.”

Além disso, os alunos concordam que é importante fazer os simulados disponibilizados pela Uninter. “Eles não são tão intensos e você vai se acostumando com o estilo de prova que vai enfrentar quando chegar o momento de prestar os exames para a Ordem”, explica Andressa. Ela completa: “O importante é vestir a camisa da instituição porque é ela que vai constar no seu diploma”.

Foco na educação de qualidade

O coordenador de Direito da Uninter, Jailson de Souza Araújo, ressalta que o curso não é focado em preparar os alunos para o exame da OAB. Mas, ainda assim, oferece uma classe especial, com aulas aos sábados, para aqueles que sentem a necessidade de uma preparação maior.

“O curso é bastante exigente para ser feito como precisa ser feito. O ideal é que o aluno já esteja preparado ao chegar na sala de aula, isso exige uma disciplina e uma rotina de estudos diários. Se ele seguir o projeto pedagógico, que é muito bom, as chances de ser bem-sucedido são grandes”, reforça Jailson.

O servidor público Tiago Cousseau, que também se destacou no curso pelos excelentes resultados, diz que se surpreendeu com o nível de proficiência do corpo docente da instituição. “Eles estão sempre atualizados com a jurisprudência e dispostos a ajudar, o que mais gostei”, elogia.

Ele e mais alguns colegas ganharam bolsas de estudo. Tiago viu a oportunidade de obter crescimento profissional e aprimorar os conhecimentos, já que trabalha com a promotoria. “O objetivo agora é continuar estudando para não deixar que esse conhecimento se perca, mas meu foco no momento é cuidar da minha filha recém-nascida”, conta.

Por outro lado, Amanda não vê a hora de começar a carreira pela qual é apaixonada desde pequena. “Meu pai sempre trabalhou na Justiça do Trabalho, e eu costumava acompanhar ele. Um dia eu comecei a analisar por conta as partes durante uma audiência, e acabei gostando”, lembra.

Para o coordenador do curso, é importante que os alunos não se precipitem para realizar o exame da ordem, pois muitos acabam reprovando por se submeterem sem o preparo necessário.

Jailson reforça que a Uninter oferece o que há de melhor em termos de tecnologia educacional, e tudo o que é preciso para que os alunos se destaquem no mercado de trabalho. “A razão de estarmos aqui são os alunos e nós queremos o sucesso deles. O desafio do aluno é superar o mestre, e é isso que queremos que eles façam. Nossa missão é formar profissionais cada vez mais qualificados”, completa.

Embed HTML not available.
Autor: Jaqueline Deina - estagiária de jornalismo
Mauri König - Jeferson Ferro (revisão textual)
Créditos do Fotógrafo: Jaqueline Deina - Estagiária de Jornalismo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *