Quando o diploma de graduação faz a diferença para profissionais experientes

Autor: Lucas Vasconcelos - Estagiário de Jornalismo

A contabilidade é uma área de atuação profissional que atrai pessoas detalhistas e com alta capacidade de concentração. Em meio ao emaranhado de regulamentos e determinações que regem a legislação empresarial no Brasil, é preciso estar atento aos mínimos detalhes para não cometer um erro que comprometa o funcionamento de uma empresa.

Júlio Wilson Barbosa Lopes atua na área há mais de 30 anos, mas foi só recentemente que conseguiu cursar o bacharelado em Ciências Contábeis. Ele fez o curso da modalidade a distância da Uninter, no polo de Boa Esperança (MG), e se formou em 2019. “Com muito orgulho e alegria, considero que ter feito o curso de bacharel em contabilidade na Uninter foi um dos meus melhores investimentos”, comenta.

Júlio tem escritório próprio há 17 anos. Nos 12 anos em que trabalhou como auxiliar de contabilidade em outra empresa, conquistou a confiança de muitos clientes, que sugeriram a ele que montasse seu próprio negócio, o que aconteceu em 2002.

No início de sua empresa, Júlio desempenhava todo o trabalho administrativo sozinho, tanto na área trabalhista quanto na fiscal. Isto fez com que pesquisasse muito sobre essas funções que não conhecia. “Eu tive que estudar demais, ir atrás de informação e estar sempre me atualizando”, explica.

Em meados de 2007, com a contribuição de sua esposa e filhos para o negócio da família, o escritório de Júlio começou uma fase de crescimento acelerado, atraindo clientes de toda região de Boa Esperança. Mesmo tendo muita experiência, e sempre auxiliando recém-graduados, ele tinha apenas o diploma de técnico. Alguns clientes o questionavam por não possuir a graduação de Ciências Contábeis, o que o fazia pensar a respeito da graduação.

Em 2012, decidiu finalmente iniciar o curso, e escolheu a Uninter, na modalidade a distância. “O diploma de bacharel, até então, nunca me fez falta. No começo, quando eu era contratado de outros escritórios, eu que instruía alguns alunos de faculdade que vinham fazer trabalhos com a gente. Então o mercado começou a exigir a especialidade, e daí veio a busca pela graduação”.

Como é comum, no início Júlio achava que o curso a distância seria inferior a um curso presencial. Mas ao compreender como a Uninter trabalha com estudantes nessa modalidade, percebeu que estava enganado. “Foi como se tivesse feito um curso intensivo, e me permitiu passar no exame de suficiência da profissão, em 2019, com êxito. Hoje já alterei meu cadastro no CRC MG de técnico para contador”, conclui Wilson, agora com o diploma de bacharel.

Embed HTML not available.
Autor: Lucas Vasconcelos - Estagiário de Jornalismo
Edição: Mauri König
Revisão Textual: Jeferson Ferro
Créditos do Fotógrafo: Arquivo pessoal Júlio Lopes


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *