MESTRADO EDUCAÇÃO

Produções acadêmicas e memória institucional ao alcance de um click

Todos os anos, diversas monografias, dissertações de mestrado, teses de doutorado e produções acadêmicas das mais variadas áreas são desenvolvidas e apresentadas nas instituições de ensino superior de todo o país. Não só para validar a conclusão de cursos, estes trabalhos também são utilizados como referência para pesquisas posteriores, fomentando a produção de conhecimento.

Mas você já parou para pensar em como todo esse conteúdo chega até nós? É preciso muito trabalho para disponibilizar esses materiais online, e esse é o papel de um Repositório Institucional. Essa ferramenta permite que uma busca feita no Google Acadêmico encontre os mais diversos produtos de pesquisas, além de servir para produzir uma memória institucional.

O Repositório Institucional da Uninter começou a ser desenvolvido há cerca de dois anos, através da iniciativa do bibliotecário Rafael Cobbe Dias, e contou com o apoio de outros funcionários da instituição. Apesar de já estar disponível para consulta, a plataforma ainda é recente e não possui todo o conteúdo de produções acadêmicas atualizado.

Com o sucesso do projeto, Rafael teve outra ideia: utilizar esse mesmo repositório para produzir sua dissertação do Mestrado Profissional em Educação e Novas Tecnologias da Uninter. O trabalho “Esquema de Metadados para a disseminação do uso das histórias em quadrinhos na sala de aula: os repositórios institucionais na educação”, foi apresentado no dia 29 de março, no campus Divina Providência, em Curitiba.

Quando os quadrinhos entram em ação

Para o mestrado, Rafael precisou criar um produto, e foi trabalhando em torno do tema “Histórias em Quadrinhos na Educação” que ele encontrou uma forma de utilizar o repositório da Uninter.

Ele adicionou uma comunidade dentro da plataforma. Através dela, professores que não estão habituados a recorrer aos quadrinhos em sala de aula podem pesquisar por temáticas e encontrar práticas que já foram trabalhadas anteriormente, inclusive com indicações de quais quadrinhos utilizar. Além disso, os professores que já fazem o uso desses quadrinhos podem alimentar a plataforma e compartilhar suas boas práticas.

“A ideia é pegar as histórias em quadrinhos e adaptar para que você consiga trabalhar na sala de aula, melhorar o entendimento do aluno. Você traz para ele uma coisa que ele conhece, propõe uma leitura de algo que é interessante, ligada ao conteúdo que pretende passar”, explica Rafael, sobre os benefícios do uso dos quadrinhos para o aprendizado.

Na comunidade criada, ele utilizou o recurso de metadados. Essa é a forma de organização de dados utilizada para descrever, localizar, selecionar por critérios e até permitir uma preservação digital mais eficiente. No caso dos repositórios, um conteúdo pode ser armazenado e organizado por autor, título, tema, resumo, entre outros, otimizando as buscas.

“Se eu quero trabalhar a gramática com os meus alunos, eu posso ir no repositório e procurar pelo tema relacionado ao conteúdo que eu quero passar. Posso pesquisar quadrinhos para trabalhar conteúdos de história, geografia, matemática etc”, comenta.

Rafael escolheu sete histórias em quadrinhos para alimentar o repositório, num primeiro momento. Nos resumos, é possível encontrar de que forma eles podem ser trabalhados. “Eu fiz uma bagunça, misturei a Biblioteconomia com a Pedagogia, e deu certo”, assegura.

O próximo passo é possibilitar que o repositório seja alimentado, e que esse conteúdo esteja disponível aos professores de todas as etapas da formação educacional. Para isso, é preciso também que as bibliotecas das escolas e instituições de ensino superior tenham esses quadrinhos disponíveis, já que a proposta de Rafael se limita à didática para utilização em sala de aula.

Embed HTML not available.
Autor: Jaqueline Deina - Estagiária de Jornalismo
Edição: Mauri König / Revisão Textual: Jeferson Ferro
Créditos do Fotógrafo: Jaqueline Deina - Estagiária de Jornalismo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *