Mesmo na pandemia, estudante de Ciências da Religião leva às ruas sua vocação para fazer o bem

Autor: Lucas Vasconcelos - Estagiário de Jornalismo

Estudante do curso de licenciatura em Ciências da Religião da Uninter, em Barra Velha (SC), Jonatan García da Rosa criou o Projeto S.O.S Plenitude – Missões Urbanas, que presta assistência às pessoas em situação de rua. Além da ajuda com alimentos e roupas, Jonatan leva aos despossuídos de sua cidade palavras de fé e esperança.

Ao andar pelas ruas de Barra Velha, Jonatan percebeu a presença de muitas pessoas passando por necessidades, de famílias com filhos a dependentes químicos. Então, motivado por sua fé e vontade de ajudar o próximo, criou o projeto que ajuda às pessoas em situação de rua com refeições e o conforto de uma palavra espiritual.

Como no início da maioria dos projetos voluntários, as dificuldades financeiras eram as maiores. Jonatan iniciou o projeto comprando tudo com seu próprio dinheiro. “Eu sozinho fazia os lanches, comprava os sucos e distribuía. Agora tenho companhia. Somos um grupo de quatro pessoas que vamos juntos, e cada um deles ajuda com uma parte, seja os lanches, sucos ou achocolatado. Sempre que podemos, doamos”.

As doações são arrecadadas no templo do pastor Alex Antunes e distribuídas para os moradores de rua uma vez por semana, dependendo do volume arrecadado.

Rosane Segala, uma dos quatro voluntários, também é aluna da Uninter, do curso de Pedagogia. O projeto recebe ainda assistência de outro grupo voluntário de Barra Velha, as mulheres das “Agulhas do Bem”, que tricotam mantas, tocas, cachecóis, roupinhas de bebê, para serem doados a quem necessita.

Mesmo com a difícil situação devido ao Covid-19, as doações não pararam. O projeto de Jonatan contou com o apoio da polícia de Barra Velha, que abraçou a causa, e ajuda a evitar as aglomerações. Todos os integrantes fazem o uso de luvas e máscaras durante a distribuição dos alimentos.

Mesmo fazendo a diferença para pessoas que não têm condições de uma única refeição diária, Jonatan se sente muito pequeno comparado à grande demanda dos necessitados, mas mesmo assim feliz por contribuir para um mundo melhor e menos desigual.

“Eu, como estudante de Ciências da Religião, entendo que a prática é o melhor ensino. Mesmo que eu não veja um mundo melhor, eu estou trabalhando para um mundo melhor para as futuras gerações, para que eles possam transformá-lo de alguma forma”, completa Jonatan.

Embed HTML not available.
Autor: Lucas Vasconcelos - Estagiário de Jornalismo
Edição: Mauri König
Revisão Textual: Jeferson Ferro
Créditos do Fotógrafo: Arquivo pessoal/Jonatan García da Rosa


2 thoughts on “Mesmo na pandemia, estudante de Ciências da Religião leva às ruas sua vocação para fazer o bem

  1. POSSO DIZER QUE PRA MIM O PROJETO.S.O.S.PLENITUDE.FOI UM PRESENTE DE DEUS NA MINHA VIDA.AMO ESSA OBRA…AGARREI COM TUDO E SEMPRE VOU ESTAR NAS RUAS LEVANDO A PALAVRA DE DEUS E UM ALIMENTO…E COM CERTEZA O QUE TIVER AO MEU ALCANCE…
    SO TENHO QUE AGRADECER A DEUS PRIMEIRO…DEPOIS AO JONATAS A LU E O BENJAMIM….OBRIGADO PELA CONFIANCA.PASTOR ALEX…IGREJA PLENITUDE…AMEM.TODA HONRA E GRORIA A DEUS. ROSANE PSCHEIDT SEGALA..EU MESMA.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *