A IMPORTÂNCIA DA EDUCAÇÃO FINANCEIRA NA GESTÃO DAS FINANÇAS PESSOAIS: UMA ÊNFASE NA POPULARIZAÇÃO DO MERCADO DE CAPITAIS BRASILEIRO

Marina Luiza Gaspar Wisniewski

Resumo


A popularização do mercado de capitais, em particular, do mercado de ações, é de fundamental importância para a sustentabilidade da economia brasileira, face a sua contribuição na capitalização das empresas. O objetivo desta pesquisa é analisar a importância da educação financeira na gestão das finanças pessoais, focando a participação do pequeno investidor no mercado de ações brasileiro no período de 2005 a 2010. A partir de uma pesquisa exploratória em múltiplas fontes, concluiu-se que a educação financeira se configura como uma ferramenta essencial para a boa gestão das finanças pessoais, contribuindo para a formação do hábito da poupança e para o acesso do investidor a novas modalidades de investimento. Observou-se que os investimentos feitos em educação financeira pela BM&FBOVESPA contribuíram para a maior democratização do mercado de ações, contudo, não foram suficientes para criar uma estabilidade na participação do pequeno investidor em bolsa, face que a participação média dos investimentos pessoas físicas no volume em R$ na BM&FBOVESPA foi de 25,38% em 2005; 26,73% em 2006; 23,25% em 2007; 27% em 2008, 30,81% em 2009 e 26.50% em 2010, sendo que entre setembro de 2010 e março de 2011, aproximadamente 33 mil pessoas deixaram a bolsa e o número de clubes de investimento que apresentou uma ascensão considerável no período estudado, veio reduzindo a partir do mês de julho de 2010 . o que evidencia a importância da educação financeira no renascimento efetivo de uma cultura para investimentos em ações.

Texto completo: PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.


Revista Intersaberes - ISSN 1809-7286

PREFIXO DOI: 10.22169