O mundo das redes sociais como vontade e representação

Patricia Helena Giovanelli Herrans, Rui Valese

Resumo


RESUMO

Vivemos em um mundo que a cada dia é mais virtual. No mundo virtual o sujeito e o objeto estão em um espaço e em um tempo diferentes do mundo real: o tempo e o espaço virtuais. Neste mundo virtual a relação entre o sujeito e o objeto se dá entre um sujeito que representa a si mesmo como ser livre cuja felicidade é o fim supremo de sua existência e um objeto representado em imagens e ideias cujo objetivo é a satisfação daquele fim supremo de felicidade apoiada na liberdade do indivíduo. Naturalmente o indivíduo se coloca como centro do universo, uma vez que o princípio da individuação assim determina. Também este indivíduo se imagina como livre para expor suas ideias e criar suas representações. Schopenhauer ensina-nos a pensar sobre as determinações às quais estamos submetidos, mostra-nos que não somos livres uma vez que é a vontade que controla nossas representações e prova-nos que a felicidade é apenas uma palavra que representa a ausência de sofrimento em um ínfimo intervalo de tempo.

Palavras-chave: Vontade. Representação. Redes Sociais. Sofrimento. Indivíduo

ABSTRACT

We have been living in world that is becoming more and more virtual. In a virtual world, the subject and the object are in different space and time from the real world, which are the virtual space and time. Within the virtual world, the relationship between the subject and object takes place between a subject that represents itself as a free being whose happiness is the supreme existence goal and an object represented by images and ideas whose goal is the fulfillment of that supreme happiness goal supported by the freedom of the individual. It is obvious the individual is the center of the universe since it is the principle of individualism. Such individual sees himself/herself free to express his/her ideas and creates his/her representations. Schopenhauer teaches us to think about the determinations one is submitted to and shows us we are not free since it is the will that controls ours representations and prove us that happiness is just a word that represents the absence of sorrow in a lowermost period of time.

Keywords: Will. Representation. Social Networks. Sorrow. Individual

Texto completo:

PDF

Referências


BUDA. Samyutta Nikaya, XXXV.167. 2017. Disponível em: . Acesso em: 31/08/2017.

SCHOPENHAUER, Arthur. Aforismos para a sabedoria de vida. Tradução: Jair Barboza.SP: Martins Fontes, 2002.

SCHOPENHAUER, Arthur. As dores do mundo. São Paulo: Edipro, 2014.

SCHOPENHAUER, Arthur. O mundo como vontade e representação. Tradução: M. F. Sá Correia. Rio de Janeiro, RJ: Contraponto, 2001

SCHOPENHAUER, Arthur. Parerga e Paralipomena. Trad. M. L. M. O. Cacciola.SP: Nova Cultural. 1988.




Direitos autorais 2019 Caderno Intersaberes