Sofrendo com a nova ortografia

Helenilson Pereira da Silva

Resumo


A proposta do presente trabalho é enfocar a importância da Ortografia, ao mesmo tempo analisar o que tem sido feito desde quando passou a vigorar o Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa que, em fase de transição, se encontra numa situação favorável a uma revisão do seu texto oficial. Com a aproximação do final da fase da referida transição, há certa urgência para um estudo mais aprofundado por parte dos especialistas, tanto no âmbito filológico quanto no âmbito jurídico. Há vozes discordantes tanto no Brasil quanto em Portugal sobre a implantação do Acordo Ortográfico. Entretanto diferentemente dos portugueses, que desejam a abolição do Acordo, os brasileiros desejam uma revisão tanto no texto oficial do Acordo Ortográfico como no VOLP[1], sendo necessário para isso, não apenas a participação da ABL[2], como também a ABRAFIL[3], a ABRALIN[4], a ALAB[5], e as Universidades Brasileiras.É preciso considerar os diferentes períodos da ortografia: a) período fonético; b) período pseudoetimológico e c) período simplificado, apontados pelos diversos especialistas em língua portuguesa. Há ainda a necessidade de consulta aos diversos especialistas não só brasileiros como dos países lusófonos, uma vez que se trata de um acordo internacional, envolvendo oito países, de modo a contribuir para que, a partir do momento em que a antiga ortografia não esteja mais em vigor, poder-se-á ter um acordo ortográfico bem elaborado e uma ortografia simplificada como é a proposta original do Acordo Ortográfico da Língua Portuguesa.


[1] Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa.

[2]Academia Brasileira de Letras.

[3] Academia Brasileira de Filologia.

[4] Associação Brasileira de Linguística.

[5] Associação de Linguística Aplicada do Brasil.


Texto completo:

PDF


Direitos autorais 2016 Caderno Intersaberes